Revista Íbamò

Notícias

 

OS BASTIDORES DO PROCESSO DE REGISTRO DA CAPOEIRA COMO PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DO POVO BRASILEIRO PELO IPHAN: DIREITO DE RESPOSTA AO INFAME TEXTO “A CAPOEIRA COMO PATRIMÔNIO VEIO DE UMA TESE? DESMONTANDO UMA FAKE NEWS” DE PAULO ANDRADE MAGALHÃES Fº.

 

DIREITO DE RESPOSTA AO INFAME TEXTO “A CAPOEIRA COMO PATRIMÔNIO VEIO DE UMA TESE? DESMONTANDO UMA FAKE NEWS” DE PAULO ANDRADE MAGALHÃES FILHO

Prof. Pós-Ph.D. Sergio Luiz de Souza Vieira[1] 

            E lá vamos nós outra vez... Não me deixam em paz... Tenho agora que parar de fazer as minhas coisas para tratar de um trabalho produzido há quinze anos, no caso, minha tese de doutorado em Antropologia, denominada “Da Capoeira: Como Patrimônio Cultural”, defendida na PUC/SP em 01 de setembro de 2004, intencionalmente no Dia do Profissional de Educação Física, que sou, com muito orgulho, graças à Capoeira.           

 
Publicado: 2019-12-09 Mais...
 

Dossiê: “Capoeira, Política, Diversidade e Ancestralidade: Construindo Ações Contra as Distorções”. Vol. 02, Nº 02, 2019.

 

A Revista Íbamo está recebendo artigos para a sua segunda edição cuja temática é: “Capoeira, Política, Diversidade e Ancestralidade: Construindo Ações Contra as Distorções”. Os temas podem abranger as diferentes leituras sociais, culturais e econômicas que dialoguem com a capoeira. O presente Dossiê tem como objetivo reunir textos dedicados aos estudos com interfaces entre a capoeira e as políticas públicas a respeito da sua diversidade e ancestralidade. A revista tem como meta destacar investigações que demonstrem o papel das ações afirmativas como elemento de fortalecimento da capoeira na sociedade. A finalidade do dossiê é dar visibilidade as discussões acadêmico-científicas, artistas, militantes, movimentos sociais, capoeiristas que remetem a estudos que exercitem a reflexão a respeito do que foi e é a manifestação negra. Queremos dar visibilidade a reflexões que debatam as políticas públicas na capoeira com outras manifestações negras como, por exemplo, a comunidade de terreiro, quilombolas, hip-hop e demais irmandades negras. A perda de políticas públicas para capoeira no Brasil em função de um conjunto de projetos de leis. A presença e a importância da mulher nas rodas. Quais as distorções da chamada capoeira gospel e a religiosidade.

As submissões de artigos podem ser feitos neste link: https://www.even3.com.br/revistaibamo2019/

 
Publicado: 2019-10-27
 
Outras notícias...

v. 1, n. 1 (2018)


Capa da revista

Revista Íbamò - Ano 1, Número 1, Novembro 2018

Editor: Paulo Menezes (Mestre Paulão Kikongo)

Capa: Paulo Menezes

Foto da Capa: Mestre Moa do Katendê (Divulgação Facebook)